• ASCOM

Caravana da cidadania de mulheres, lança 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulher


A caravana da cidadania de mulheres, uma ação do governo do Estado que transportada pelo ônibus lilás, trabalha em parceria com as prefeituras municipais, percorrendo todo o estado do Acre.

No município de Plácido de Castro não foi diferente o ônibus lilás trouxe uma equipe carregada de informações tão importante e bonitas quanto a cor do ônibus lilás,com o apoio da prefeitura municipal de Plácido de Castro, através da secretaria de assistência social e trabalho, realizaram na manhã desta quinta-feira 25 de novembro no pátio do SESC do município uma ação voltada para as mulheres placidianas, com roda de conversas , atração cultural, dicas de saúde e planejamento familiar, além de atendimento psicológico e Acessoria jurídica.

A equipe da caravana da cidadania de mulheres composta por Mulheres empoderadas são elas: Assistente Social Camila Rodrigues,

Acolhimento Psicológico Maria Vidal,

Orientação Jurídica Isabela Fernandes,

Assistente Social Lecy Felix

E psicóloga Luzivera Sousa ambas represetam a SEASDHM, na pessoa da secretária Ana Paula Lima que não pôde está presente, essa equipe contou com a parceria da secretaria de saúde na pessoa do secretário David Souza e a enfermeira Larissa, secretaria de Cultura na pessoa do professor de violão David Lucena, além da SEMCASTR em peso presente secretária Rosimara Ferreira Vicenzi, diretora de política para mulheres Angélica Félix, coordenadora do CRAS Dayanne Assunção, coordenadora do CRAS Rozilane Faustino, presidente do conselho da mulher Antônia Aquino, e um apoio que representa muito bem mulher Placidiana a primeira dama Maria Silvana que veste a camisa de todas as campanhas que visam os interesses feminino e luta pela causas sociais do município.

Em uma manhã bem animada e ensolarada foi feito o lançamento da campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, campanha essa que visa trabalhar a Conscientização não só da mulher combater a violência, mas também aos homens para que os mesmos conheçam os tipos de violência e possa identificar, caso esteja praticando até mesmo sem perceber, esses dias de ativismo vem ser trabalhado até o dia dez de dezembro que é o dia nacional dos direitos humanos.

Para Angélica Félix essas ações são importantes para as Mulheres do município, "sabemos que muitas não tem acesso aos seus direitos e, esse tipo de ação trás resultados positivos, mostrando o quanto as políticas públicas para Mulheres são importantes, porque levamos e damos voz à tantas mulheres que muitas vezes nem sabem por onde começar. A mulher que sofre Violência, que tem seus direitos violados precisa ser assistida, ser escutada e, acima de tudo, precisa de autonomia para continuar vivendo", afirmou Angélica.