• ASCOM

Engenheiros Agrônomos da Secretária de Agricultura realizam visita técnica aos produtores de café

Na manhã desta quinta-feira(6) os Engenheiros Agrônomos Rafael da Silva Fiuza e Matheus Maciel França da Secretária de Agricultura de Plácido de Castro-AC, Dayne técnica agropecuária, Carlos Daniel Dourado técnico agropecuário do IDAF, realizaram uma visita as propriedades dos produtores rurais, Davi, no ramal "T da Enco" Km 12 e Inesio, no ramal Esperança, km 25.

Os Agrônomos falaram da importância no combate e controle a pragas e doenças que acometem os cafezais placidianos.

Segundo os Engenheiros Agrônomos Rafael da Silva Fiuza e Matheus Maciel França, conjecturam sobre a importância das principais pragas e doenças de importância econômica que atacam as plantas de café.


Exemplificando:

Cochonilha se aloja na roseta junto ao botão floral, às flores e ao chumbinho( grão ainda pequeno), onde forma a colônia, que é composta por ninfas e adultos. Seu principal dano é a sucção da seiva, que provoca a mumificação do chumbinho e forma uma roseta com pequeno número de grãos, causando perdas de até 100%.

Broca do Café, nome conhecido cientificamente como Hypothenemus Hampei (Ferrari,1867) (Coleoptera: Curculionidae, Scolytinae) causa queda de frutos, redução do peso dos grãos (prejuízo quantitativo) e diminuição da qualidade do café através da alteração no tipo e às vezes da bebida(prejuízo qualitativo). Os danos são causados pelas larvas do inseto, que vivem no interior do fruto do café, atacando geralmente uma só semente, e raramente as duas, para sua alimentação, podendo, portanto, a destruição do fruto ser parcial ou total.

Cercosporiose do Cafeeiro, nome conhecido cientificamente como: (Cercospora Coffeicola) , ela é uma doença causada pelo fungo Cercospora Coffeicola Berk. & Cooke, fungo necrotrófico, que invade as células e as matam, nutrindo-se das mesmas.

Essa doença pode atacar desde mudas no viveiro causando intensa desfolha, afetando o crescimento e desenvolvimento das plantas, ou mesmo lavouras adultas, que além da queda de folhas pode proporcionar queda de frutos.


De acordo com os Engenheiros Agrônomos, para maior visibilidade econômica, social e ambiental deve-se optar pelo Manejo Integrado de Pragas(MIP) e Manejo Integrado de Doenças(MID). Consistem na capacitação do produtor para identificar e quantificar as pragas e as doenças que podem ocorrer na lavoura de café, e combinam métodos e estratégias de controle, como cultural, biológico, físico, legislativo, mecânico e químico, para evitar o dano econômico.



0 comentário