• ASCOM

Vigilância em saúde, recomenda cuidados para evitar a proliferação da covid 19


AMBIENTE DE SERVIÇOS DE SAÚDE, As medidas de limpeza e desinfecção são fundamentais para contribuir na prevenção da transmissão

da COVID-19 e para isso algumas orientações são fundamentais:

• Todo Estabelecimento de Assistência a Saúde (EAS) deve estabelecer de forma clara quais os possíveis riscos aos quais os trabalhadores estão expostos, dentre eles o risco biológico representado pela probabilidade da exposição ocupacional a agentes biológicos, como o vírus

. A partir desta definição, os ambientes considerados críticos devem ser limpos e

desinfetados com maior frequência;

• Todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados devem

elaborar e implementar um Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA, visando à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da antecipação,

reconhecimento, avaliação e conseqüente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes

ou que venham a existir no ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais. Consideram-se riscos ambientais os agentes físicos, químicos e biológicos existentes nos ambientes de trabalho que, em função de sua natureza, concentração

ou intensidade e tempo de exposição, são capazes de causar danos à saúde do trabalhador.

• Os trabalhadores da limpeza devem fazer uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para a finalidade a que se destinam, responsabilizando-se pela limpeza, guarda e conservação,

substituindo-os quando houver qualquer alteração que os tornem impróprios para uso.

• Os EPI devem ser utilizados pelos trabalhadores durante a execução de atividades que possam provocar contaminação da roupa com sangue e fluídos corpóreos ou por patógenos. Sendo que o

estabelecimento é responsável pelo fornecimento de EPI apropriados e em quantidade suficiente aos trabalhadores do Serviço de Limpeza e Desinfecção de Superfícies.

Nos locais de assistência

ao paciente suspeito ou confirmado de contaminação por COVID-19 estes trabalhadores devem

utilizar: avental (impermeável, para uso sobre o uniforme e em situações envolvendo atividades com risco de respingos; luvas de borracha resistentes aos produtos, preferencialmente de punho

longo; óculos de proteção; máscara cirúrgica (em áreas de isolamento para aerossóis são

indicadas as máscaras de proteção respiratória do tipo N95 ou PFF2); calçados fechados (inclusive no calcanhar e dorso dos pés) impermeáveis e com sola antiderrapante impermeáveis e

com sola antiderrapante; gorro (deve ser usado em área especiais nas quais são exigidas a paramentação completa por parte dos profissionais da instituição. Para as demais áreas do EAS,

recomenda-se que os trabalhadores do Serviço de Limpeza e Desinfecção mantenham os cabelos presos e arrumados, sendo que para os trabalhadores do sexo masculino são imprescindíveis cabelos curtos e barba feita).

• O trabalhador do Serviço de Limpeza e Desinfecção deve apresentar-se com uniforme completo, manter cabelos penteados e presos ou curtos; unhas curtas, limpas, sem esmalte ou unhas postiças.

Também não deve fazer uso de adornos, como: relógios, pulseiras, anéis, brincos,

colares, piercing e outros.

• Deve haver kit de limpeza e desinfecção de superfície exclusivo para ambientes destinados ao isolamento de pacientes suspeitos ou confirmados com COVID-19. Nestes locais utilizar,

preferencialmente, panos de limpeza descartáveis;

• Adotar a técnica da varredura úmida, que permite a remoção de poeira e possíveis detritos soltos no chão por meio do uso de pano úmido e rodo. Esses resíduos não podem ser levados até a porta de entrada, devendo ser recolhidos do ambiente com o auxílio de pá. Deve-se iniciar a limpeza pelos cantos.

• Sempre que houver presença de matéria orgânica em superfícies, essa deverá ser removida. A seguir, realizar a limpeza e, posteriormente, a desinfecção. É imprescindível que o local seja rigorosamente limpo antes da desinfecção.

• Não abrir ou fechar portas com mãos enluvadas;

• As luvas de borracha devem ser lavadas antes de serem descalçadas e sempre ao término da

limpeza.

• Antes e após a retirada das luvas o trabalhador do Serviço de Limpeza e Desinfecção deve

higienizar as mãos com água e sabonete líquido ou álcool gel 70%;

• Após o uso, todos os equipamentos devem ser limpos a cada término da jornada de trabalho;

• Utilizar somente produtos saneantes padronizados para uso em Serviços de Saúde, na

concentração e tempo recomendados pelo fabricante e pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar;

• A mistura de produtos saneantes não previamente autorizados é proibida, bem como o reaproveitamento de embalagens vazias com produtos saneantes diferentes do rótulo original. Também é necessário atenção para utilização de produtos que estejam dentro do período de validade.

• A limpeza dos ambientes destinados ao isolamento de pacientes suspeitos ou confirmados com COVID-19 deve ser feita diariamente, a cada troca de plantão, e sempre quando necessário,

antecedendo a limpeza concorrente de pisos. Merece maior atenção, a limpeza das superfícies horizontais que tenham maior contato com as mãos dos pacientes e das equipes, tais como maçanetas das portas, telefones, interruptores de luz, grades da cama, chamada de enfermageme outras;

AMBIENTE DOMICILIAR E COMERCIAL

As medidas de limpeza e desinfecção são fundamentais para contribuir na prevenção da transmissão

da COVID-19 e para isso algumas orientações são fundamentais:

• Aumentar a frequência de limpeza dos ambientes;

• Desinfetar com álcool a 70%, ou produto de ação similar, os locais habitualmente mais tocados:

maçanetas, interruptores, janelas, telefone, teclado do computador, controle remoto, elevadores,

itens de uso pessoal (canetas, aparelhos de celular, chaves, óculos), entre outros;

• Manter os ambientes arejados e ventilados a maior parte do tempo evitando, sempre que

possível, o uso de arcondicionado;

• Quando utilizado sistema de ar condicionado, este deve ser mantido com seus componentes

limpos e com a manutenção preventiva em dia, sob responsabilidade de um profissional habilitado, adotando estratégias que garantam maior renovação do ar e maior frequência na

limpeza dos componentes.

• Em espaços comerciais os trabalhadores responsáveis pela limpeza e desinfecção de ambientes devem ter acesso a Equipamentos de Proteção Individual, como: luvas de borracha de cano longo, gorros ou toucas, óculos de acrílico, máscaras, aventais (impermeáveis quando risco de

produzir umidade durante a execução da atividade), sapatos ou botas antiderrapantes. Os trabalhadores não devem deixar o local de trabalho com os equipamentos de proteção individual e as vestimentas utilizadas em suas atividades laborais.

• Recomenda-se a forma de varredura úmida dos ambientes, com mops ou rodos e panos de limpeza. Este método evita a dispersão de microrganismos veiculados por meio das partículas de

poeira;

• Os panos devem ser exclusivos para uso em cada ambiente. Portanto, panos usados na limpeza

de banheiros não devem ser usados na limpeza dpe outros locais da casa, por exemplo. Ainda, devem estar sempre limpos e alvejados.


0 comentário