Search
quinta-feira 21 janeiro 2021
  • :
  • :

Secretária de Assistência Social e Trabalho

AUTO BIOGRAFIA

Me chamo Rosimara Ferreira Vicenzi sou formada em pedagogia e pós graduada em educação inclusiva, tenho também uma formação em um curso técnico na área da saúde no qual desempenho atualmente as duas funções, uma função como pedagoga e outra como técnica de enfermagem. Nasci no município de Altamira no estado do Paraná em 03/02/1984 sou à filha mais nova de uma família com sete irmãos.

Meu querido e amado pai se chamava José Honório Ferreira e minha mãe se chama Alzira Ferreira, meu pai a vida toda se dedicou a agricultora familiar e trabalhou toda sua vida como produtor rural sendo o orgulho para mim e para todos os filhos e netos. Minha mãe formada em pedagogia exerceu sempre com muito zelo e amor a profissão de professora no quadro de pessoal da prefeitura municipal de Plácido de Castro e da Secretária de Estado da SEE, hoje já aposentada é para nós um exemplo de amor à profissão muito dedicada correta e com pontualidade invejável é exemplar.

Em 1986 meus pais eu e meus seis irmãos saímos do estado do Paraná com destino as terras Acreana, onde chegamos em meados de agosto de 1986. Nesse mesmo local, meu pai comprou uma área de terra, que ainda possuímos até hoje, ela está localizada na Rodovia AC 40 km 07 no ramal Mendes Carlos I km 10. Na época da vinda de minha família para o Acre, eu era muito pequena, minhas memórias e recordações são todas dessa terra abençoada que meus pais escolheram pra nos dar uma vida digna, é que eu também escolhi para criar minhas filhas.

Minha infância e adolescência, foi vivida com muito amor e intensidade, com a casa sempre cheia de crianças e rodeadas de amigos. Passei minha infância e adolescência na zona rural do nosso município, situada no ramal mendes Carlos I, onde vivi ali a melhor parte de minha vida. Não posso dizer que tudo foi perfeito pois, passamos por dificuldades sofremos por falta de acesso principalmente no período das chuvas, onde o igarapé visionário transbordava, ficando nosso ramal intrafegável por um bom período e por falta de transporte para locomoção até o meio urbano, e ainda tinha à malária que assolava as famílias da região, inclusive a minha. Mas, eu sendo a filha mais nova de sete irmãos sempre me foi dado muito amor e carinho por todos. Vivi nessa época as melhores e verdadeiras amizades onde pude desfrutar de belos encontros e brincadeiras entre amigos/amigas, nesse tempo não possuíamos aparelhos digitais, nem roupa ou tênis de marca, mas sempre tivemos o mais importante de tudo nessa vida, pais unidos e dedicados para o nosso bem estar. Preocupados em formar uma família forte e unida capaz de se reinventar sempre que necessário.

Me casei muito jovem, ainda na minha adolescência com apenas 16 anos. Com o casamento veio a mudança para o ramal novo horizonte, meu esposo se chamava Almir Luiz Vicenzi na época com 23 anos. Mas o destino quiz que meu casamento durasse pouco tempo. Pois, meu esposo veio a falecer apenas um ano e cinco meses após nosso casamento. Foi uma fase bem difícil pois eu ainda muito jovem não conseguia compreender esse momento de turbulência pelo qual minha vida estava passando. Após o falecimento de meu esposo, permaneci com meus sogros que pra mim sempre foram pessoas maravilhosas, a família que me recebeu de braços abertos e que ainda hoje são presentes em minha vida.

Em 21 de junho de 2003 me casei novamente com Geovane Dias Claudino o meu atual esposo um paizão dedicado para nossas filhas. Tenho 3 filhas que são presentes em minha vida, são elas: Juliana Jaqueline Ferreira Pinheiro, Giovanna Nayara Ferreira Claudino e Anna Sofia Ferreira Claudino que são minhas fontes de inspiração e de animo a cada amanhecer. São meus guias para que eu nunca venha perder o foco e seguir firme para dar a elas sempre o melhor de mim.

Em 2018 foi um ano muito difícil, até o momento foi o ano mais terrível de todos dos que eu já tive o prazer de desfrutar, perdi umas das minhas principais referência o homem da minha vida meu amor, pra sempre meu pai. No dia 20 de junho de 2018 meu paizinho perdeu a batalha para um câncer nos deixando uma enorme saudade de sua companhia, mais muitos ensinamentos e virtudes que seguiram comigo para sempre. Nesse mesmo ano sofri a perca de meu primeiro sogro homem horando e honesto seu João Luiz Vicenzi conhecido por muitos como seu (João da Laredo), pra completar ainda no ano 2018 perdei um grande amigo de infância.

Creio que nessa breve história da minha vida mostrei que tenho a capacidade necessária para ser bem sucedida no que me for determinado, para finalizar, gostaria de referir que espero que minha família possa ter orgulho de mim, espero igualmente conseguir um bom ambiente de trabalho, juntamente com minha equipe, onde vou procurar ser amigável e prestativo

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support